A literatura científica tem indicado, desde a década de 1980, os bons efeitos de Intervenções Comportamentais Intensivas para o tratamento do autismo, conhecidas no Brasil como “tratamento ABA”.
   A literatura considera como “Intervenção Comportamental Intensiva” os modelos de intervenção caracterizados por estimulação individualizada (um educador para uma criança com autismo), realizados por muitas horas semanais (15 a 40 horas), por pelo menos dois anos consecutivos, que abrangem várias áreas do desenvolvimento simultaneamente e que são fundamentados em princípios de Análise do Comportamento.
  O objetivo desse curso é auxiliar familiares e profissionais a direcionar o ensino de habilidades de autocuidados à pessoas com autismo ou com outros transtornos do desenvolvimento infantil, em um contexto de Intervenção Comportamental Intensiva (Terapia ABA).
Habilidades de autocuidados constituem-se em um conjunto de comportamentos necessários às atividades que envolvem cuidados consigo mesmo, necessários para tomar banho, escovar os dentes ou alimentar-se. Aprender esse tipo de habilidade é importante para o desenvolvimento motor, cognitivo, social e para a independência. Neste livro, os procedimentos de ensino são descritos por meio de ilustrações didáticas e há protocolos para o registro das atividades, que têm a função de auxiliar no ensino e na verificação da aprendizagem