Colaboração com a pesquisa de Mestrado de Kelvis Rodrigo Sampaio da Cruz, aluno do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Comportamento da Universidade de Brasília, que avaliou o desempenho de crianças com autismo em tarefas de emparelhamento com o modelo.

Título do Projeto: Efeito do tipo de tarefa de ensino na aquisição de relações de identidade por pessoas com autismo

Descrição: A aprendizagem de relações de identidade pode ser considerada um desempenho pré-requisito para a aprendizagem de relações mais complexas entre estímulos, entretanto a literatura destaca dificuldades de pessoas com autismo na aprendizagem de relações entre estímulos por meio de procedimentos convencionais. O presente estudo avaliou o desempenho de vinte e quatro participantes com autismo em tentativas de pareamento ao modelo de identidade em duas condições experimentais: Condição 1, bloco A (pareamento típico), onde eram apresentados um modelo e três comparações, no bloco B (multimodelo) eram apresentados três modelos e três comparações, sendo que após o pareamento os estímulos pareados sumiam restando apenas os próximos a serem pareados, e bloco C com os dois tipos de tentativas misturadas; na Condição 2 as tentativas de bloco A e B foram programadas para após o pareamento das figuras ser apresentado uma figura composta pelos pares lado-a-lado, já escolhidos. O estudo não replica os dados obtidos em estudo anterior (Gomes 2011), sendo que foi observada uma média de acertos significativamente maior dos participantes nas tarefas de pareamento típico; os participantes que realizaram as tentativas da condição 2 (formar pares) também apresentaram médias de acertos maiores que os participantes da condição 1. O estudo sugere que a pista visual dos pares pode ter favorecido no melhor desempenho das tentativas, entretanto outras adaptações também podem favorecer o melhor desempenho de participantes com autismo em procedimento de pareamento ao modelo.